Follow by Email

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

PONTO DE UNIÃO



Sou eu o culpado de tudo.

Fui eu que plantei todo mal que resgato.

Ninguém tem culpa do meu desequilíbrio.

Fui eu que me acostumei a ser fraco, sou eu que me acomodei com a fraqueza e esqueci que sou forte.

Sou eu que colho ódio, a mágoa, o rancor, o ciúme e planto, assim, mais desarmonia.
Sou eu que insisto em me deixar levar pela desarmonia.
Sou eu que insisto em permitir o caos e a revolta com a pessoa que convive comigo.

Sou eu que insisto em ver somente falhas.
Sou eu que insisto em transferir toda minha culpa para quem já tem suas próprias culpas para expiar.

Sou eu que não sei compreender. Sou eu que não sei enxergar. Sou eu que não sei ensinar. Sou eu que não sei me corrigir. Sou eu que não sei aceitar.

Sou eu que só sei transferir a revolta que tenho do meu ser para a pessoa que convive comigo.

Sou eu quem não ajuda. Sou eu quem não entende. Sou eu que só sei culpar.

Eu sou o culpado de tudo.

Se eu não fosse o culpado, não sofria.

Sou eu um ser imperfeito.
Sou eu que só enxergo imperfeições.
Não me compete ver a imperfeição da pessoa que convive comigo.
Se não sei compreender e se não sei enxergar e se não sei ensinar, quem sou eu para cobrar e apontar?

Eu só tenho que ver que eu sou culpado na minha parte nessa desarmonia.
A outra parte compete a quem vive comigo.
Somente se eu me equilibrar, é que eu tenho condição de demonstrar com atitudes e, não, com acusações.
Eu vivo neste mundo, porque boa coisa não fui.
Eu sofro, porque boa coisa não sou.

Eu quero ser bom.
Eu quero ser equilibrado.
E não é ninguém que impede isto, sou eu o impecilho de tudo.

Eu quero ser o meu melhor amigo, e não tenho que cobrar nada de ninguém.
Eu tenho somente que mudar a mim mesmo e a mais ninguém. Não posso jamais me deixar levar pela soberbia
e pela petulância de querer me intrometer no foro íntimo de quem
já tem um tribunal para reajustar.

Eu peço perdão pelo meu desequilíbrio.
Eu peço perdão, porque me revoltei mais uma vez,
porque não voltarei a me revoltar com as injustiças que passo, porque não existe injustiça, para quem já passou a se conhecer.
Se eu não me conhecesse, está bem, que eu continuasse agindo como inconsciente. E eu preciso aprender a conviver com os inconscientes.

Perdão eu peço e perdão eu quero.
Eu sei que só receberei, se demonstrar que compreendi que ninguém é culpado do sofrimento de ninguém. E enquanto eu achar um BODE EXPIATÓRIO para o meu sofrimento, mais sofrimento eu colherei.
Por isso, evoco e peço a quem pode, que se lembre de mim, porque entendo que sem ajuda nada sou.

Quero vibrar
harmonia,
união,
simplicidade e
serenidade.

Eu agradeço
e agradeço essa
lapidação
que me faz
pagar o que não
lembro, mas devo.

Salve os Deuses,
Guias e Protetores,
que guardam e
guiam a minha cabeça.

Salve a direita e
salve a esquerda minha e de quem convive
comigo.

Texto de autoria
do RACIONAL SUPERIOR
dos Livros
UNIVERSO EM DESENCANTO

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

O OBJETIVO DA CULTURA RACIONAL


O objetivo da CULTURA RACIONAL é ligar toda a Humanidade ao seu VERDADEIRO MUNDO DE ORIGEM, O MUNDO RACIONAL. E, de lá, recebermos todas as orientações precisas para o nosso EQUILÍBRIO na vida.

Somente a CULTURA RACIONAL é que pode trazer o EQUILÍBRIO de tudo, porque tudo que existe é de ORIGEM RACIONAL.
Sim, se, por hipótese, tivéssemos tido uma outra qualquer origem, diferente da ORIGEM RACIONAL que, de fato, tivemos; então, logicamente, uma outra Cultura, originária de outra Fonte diferente, é que seria apropriada a este objetivo.

Posto que, a hipótese aventada não se deu em realidade; então, a forma para solucionar o equilíbrio de todos é a CULTURA DE ORIGEM, que é a CULTURA RACIONAL.

A CULTURA RACIONAL é, portanto, uma CULTURA CONSTRUTIVA, porque conduz todos de volta para o lugar de onde viemos e de onde somos que é o MUNDO RACIONAL. O MUNDO DOS PUROS, LIMPOS E PERFEITOS.

E isso, será possível, como?! Afinal, somos impuros, imperfeitos e cheios de defeitos! Como então, se fará possível a realização de tal OBJETIVO para Seres desta nossa hierarquia de classe inferiorizada em face de nossa degeneração e deformação; uma vez que a “PUREZA” é uma substância da vida dos RACIONAIS e, portanto, transcendente aos limites de entendimento próprios do nível Humano irracional?!

Ainda que haja neste Mundo os doutores e mestres em Cultura Artificial, dotados do Conhecimento do tipo que temos por aqui, na cultura mental dos Seres de matéria; ainda assim, não podemos alcançar o sentido de entendimento dos Seres Racionais. Uma vez que, por ultrapassar o limite natural de entendimento da classe que nos encontramos, então, para nós, deixa de fazer sentido.

Por outro lado, assegura-nos o RACIONAL SUPERIOR que a IMUNIZAÇÃO RACIONAL está ao nosso alcance natural, e será possível sim, bastando que tenhamos acesso ao nível da classe da hierarquia dos Seres puros, limpos e perfeitos, por meio da Cultura deles. Basta que tenhamos o CONHECIMENTO DA ORIGEM, feito pela ORIGEM para a solução do que é de sua origem, para a solução definida e definitiva da vida dos SERES dessa nossa classe do Animal de origem RACIONAL.

Para ver que podemos sim, (e enquanto ainda viventes aqui neste Mundo Racional deformado) todos na humanidade podemos ingressar em um nível de compreensão de outra classe superior a essa, que nos encontramos. E isso se dará, através de nossa ligação à Energia que está regendo esta Fase natural da Natureza, a Fase Racional. Então aí sim, ingressamos culturalmente: lendo, relendo, estudando e reestudando para adquirir a elucidação cultural do raciocínio e então a gente alcança o sentido de entendimento no mesmo nível de compreensão dos Seres da Energia de vida Eterna, do Mundo dos puros, limpos e perfeitos.

Só a CULTURA DE ORIGEM, que é a CULTURA RACIONAL, é que pode endireitar o que é RACIONAL, para a composição melhor da vida, para a tão almejada felicidade de todos.

RACIONAL é PAZ, AMOR E FRATERNIDADE UNIVERSAL. E uma vez, o Ser Humano ligado ao nosso Mundo de origem, não nasceremos nunca mais aqui neste segundo Mundo outra vez.

Por isso, estas recomendações têm sido feitas reiteradas vezes, para que todos leiam o Verdadeiro Conhecimento da origem da Humanidade.
Leiam os Livros: “Universo em Desencanto”.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

O SÊMEN É UM POVOADO HABITADO POR MICROVIDAS



















Vamos por um pouco em foco, o sêmen, só enquanto um pingo d’água gerador da máquina de vida humana.
• A origem desse pingo d’água ?
De origem da Planície Racional, como tudo que aqui existe surgiu do Mundo Racional; sim, tudo isso aqui surgiu de uma parte de outro Mundo Superior a este que, é uma Deformação que teve origem Racional. E o que é deformado está fora do seu verdadeiro estado natural, perfeito, de ser.
Todos esses esclarecimentos estão contidos nos Livros de Cultura Racional, das 21 eternidades que passamos, até chegar onde estamos.
• Então, pondo em resumo o sêmen:
O sêmen é uma habitação de microvidas operárias, verdadeiros artífices naturais no seu exercício de funcionários da preparação do órgão do organismo de que estão incumbidos de formar. Cada um cumprindo a sua função para a formação da máquina humana.
O sêmen, aquele líquido, a exemplo de toda e qualquer semente, ele é um corpúsculo de Energia. É Energia transformada em líquido.
E, assim transformado, vai, em primeiro lugar, gerar e formar os vírus e os microvírus operários, artífices naturais dessa edificação desse complexo arranjo, que é o corpo Humano.

Então, essa gota d’água é colocada dentro do organismo de sua geração. E ali incubado, os microvírus e os vírus entram em ação, formando cada um, a sua peça, o seu organismo. Esse microzoário compõe a formação do Ser Humano.

Tudo é vírus transformado em Energia, começando pelos vírus de Energia cósmica. E assim também, os vírus invisíveis e os vírus visíveis, os micróbios, de infinidades de ações, de posturas, formas jeitos e maneiras, que é para transladar todos aos seus respectivos destinos.

E, por tudo ser Energia, cada elemento do fluido seminal vai cumprindo, ali, a sua função de geração, formação e em seu desenvolvimento de crescimento, atinge o seu estado normal dentro do contexto em que foi organizado.
De forma que, se você é genial, agradeça ao causador da sua genialidade. O gênio é o vírus que já veio na formação de sua constituição, para formar
no cérebro, aquela imagem apropriada à consecução de alguma arte; e daí surgindo essa infinidade de invenções na mente humana.

A quem dirigir os aplausos? A todo esse elenco de ilustres desconhecidos: aos vírus. Aí está, porque ciência é Arte.

A propósito, em seu 2º volume da Réplica – 21ª mensagem, o Livro Racional apresenta uma observação importante, no sentido de evitar confusão de interpretação de nossa parte, no que diz respeito aos vírus.

Diz que não devemos confundir os vírus da matéria, do Mundo material, que são os atuais vírus deformados, degenerados, sem duração nem consistência, com aqueles vírus que aqui existiam no início do princípio deste Mundo dos Seres deformados. Naquelas primitivas eras, era tudo diferente por completo, de como veio a ser após ter se completado o conjunto das sete partes desta deformação.

Aqueles vírus que entraram na formação dos Seres humanos, no início da existência de corpos humanos, a natureza deles era ainda de puros, limpos e perfeitos; embora já fossem derivados de uma Massa Cósmica em degeneração.

A Cultura Racional nos diz também que, até hoje ▬ sem um Conhecimento Racional de sua própria realidade ▬ todos na humanidade estiveram por discernir o que era o pingo d’água do qual surgimos como existências de vida fictícia, provisória, nessa classe de sofredores e mortais.

E, nos diz mais, na seguinte analogia (54º volume do Histórico, 1ª Lição, trechos de sua 1ª mensagem):

▬ “(...) Toda construção tem a sua planta. E a planta é a causa do feito. E na causa é que está a planta do pingo d’água, construtor de uma máquina de matéria de vida passageira e provisória. (...)A planta é a causa do feito.
Antes de fazer um edifício, tem que, primeiro, ser feita a sua planta, que é a causa do edifício.
Então, na planta do pingo d’água está a causa do pingo d’água.
(...) E ninguém nunca conheceu a causa que é a planta do pingo d’água.
(...) Só viam que existia o pingo d’água mas ninguém sabia a existência da causa do pingo d’água.
(...) E por isso, ninguém podia discernir a origem da causa que é a planta do pingo d’água.
(...) Ninguém podia discernir qual que é o Mundo onde existe a Fonte da origem da causa do pingo d’água.
(...) O que é um pingo d’água na realidade (...) que se transforma numa fantasia de matéria que nada é? Nada.”

E quando nos reportamos ao 3º volume da Tréplica, 10ª e 11ª Lições, encontramos:
▬ “(...) Na Origem está a planta de toda esta Deformação material, está a planta de origem de todos os feitos, está a planta de tudo o que existe nesse Mundo de matéria.

E para endireitar tudo e a vida de todos, com o viver sem sofrer, é conhecer a planta e executar tudo pela planta de toda esta Deformação material. E daí, a solução perfeita de tudo e de todos e da vida da humanidade. (...) Na planta RACIONAL está a solução perfeita da Salvação da humanidade.”

HOJE, POR A FASE NATURAL (DA NATUREZA) SER RACIONAL, ESTAMOS RECEBENDO TODOS ESSES ESCLARECIMENTOS, CONTIDOS NOS LIVROS DE CULTURA RACIONAL.

BUSQUE VOCÊ TAMBÉM, NESSE CONHECIMENTO REAL DA REALIDADE, A SOLUÇÃO DESTA VIDA, DEFINIDA E DEFINITIVA.
LEIA OS LIVROS: UNIVERSO EM DESENCANTO.

domingo, 13 de janeiro de 2008

UMA ABORDAGEM SOBRE VALOR


Lendo os Livros Universo em Desencanto da Cultura Racional, observamos que um assunto tratado com grande freqüência em seu conteúdo, é valor.
Aliás, este é um Tema, no qual a humanidade deposita especial atenção. Principalmente quando a consciência se volta sobre si mesma, e põe-se a examinar o seu próprio conteúdo por meio do entendimento, da razão e a aquilatar-se. E daí, inevitavelmente, põe-se a emitir juízo de valor acerca das coisas da vida; bem como da vida, ela mesma.
Há até estudos e teorias evocadas para classificar o valor das coisas de modo a retratá-lo numa síntese construtiva.
Ou seja, num consenso sobre em que ordem de importância dispor as coisas que circulam a vida e a própria vida, ela mesma.
É a vida o mais importante ou ela está a serviço de algo, ou de alguém, ou de alguma coisa que valha mais que si mesma?
Um estudo mais abrangente sobre tudo isso, é chamado de a Teoria dos Valores.
Todavia, até hoje, não há um ponto de vista unânime entre os pensadores, no que diz respeito à em qual ordem de importância, Valores abstratos e materiais devem ser pontuados numa mesma escala de Valores; dado que, como se sabe, todos pensam diferente e vivem diferentes situações e se defrontam com as mais diferentes necessidades íntimas, diversidade de contextos sociais e ambientais, etc.
A Cultura Racional, todavia, ela no seu todo, é um Conhecimento só de tudo o que existe, visto ser uma Obra de abordagem da Cosmogonia, de um único Autor, o Racional Superior. Ela transcende o saber humano, porque não é a coletânea de todo o arsenal de pontos de vista e pareceres e de teorias acumuladas pela humanidade sobre a vida e a evolução ao longo dos tempos. Portanto, trata da origem e da evolução do Universo na qual se circunscreve é claro, a origem da humanidade e toda a evolução antropológica biológica e sócio-cultural.
Daí, a Cultura Racional não é uma ciência, nem é: uma corrente de pensamento, nem uma filosofia, um elenco de suposições, uma religião, uma doutrina, seita e nem alguma outra fonte de conjecturas acerca de aspectos da realidade, produto da experiência humana, nem da razão espiritual, nem da razão humano-irracional.
De todos esses segmentos somados, forma-se o conjunto do Conhecimento Artificial, produto do Pensamento elétrico e magnético em sua função de lapidação da humanidade, enquanto na classe de Animal Racional.
Todos esses esclarecimentos (em linguagem simples) estão contidos nos Livros de Cultura Racional, das 21 eternidades que passamos, até chegar onde estamos.
A Cultura Racional tem a perspectiva ótica (extratranscendental) do raciocínio e não, do pensamento. O pensamento não é da mesma origem de onde o raciocínio teve origem. O pensamento teve origem neste 2º Mundo, neste Mundo Racional▬Deformado como Animal. O raciocínio é do 1º Mundo, o Mundo dos puros, limpos e perfeitos, o MUNDO RACIONAL.
Os Livros de Cultura Racional contém o Conhecimento Racional, de autoria de um único AUTOR. E ELE, a si mesmo se denomina: O RACIONAL SUPERIOR. Portanto, Deus identificou-se. Deus é RACIONAL. O Supremo Ser de nossa verdadeira origem, que é uma só, a origem é Racional.
Para ver que é na origem que está o Poder dos Poderes.
E, a cada um de nós, aqui existente nesta classe do Animal de origem RACIONAL, o RACIONAL SUPERIOR nos denomina: Animal RACIONAL. Que é um Ser de mente confusa.
O não se conhecer deixa a mente confusa. Assegura-nos o Conhecimento RACIONAL que, todos na Humanidade, acostumados com a ignorância sobre a Razão de ser, tomam a vida pelo que a vida parece ser. E não, pelo que a vida é.
Todos não sabendo nunca de onde vieram, acabam achando que todos são daqui deste Mundo mesmo.
Dizendo: ▬ “Este Mundo é de matéria. Eu sou de matéria. Preciso da matéria para viver. Vou ao mercado à cata de bens materiais.”
Então, haja oferta de matéria para tamanha demanda.
Resultado: a vida vai perdendo o valor na Bolsa de valores e a matéria cada vez mais valorizada.
E pela má interpretação da vida, a vida que vale mais do que a matéria, a sua cotação na mais acentuada queda, na bolsa de valores reais. Pelo desconhecimento do que a vida é, por isso, não havendo quem aposte investir na alta do valor da vida.
Investidor parasita destruidor da vida, devastando tudo que é da vida, tendo por motivo obter matéria. É, no que dá, viverem todos sem se conhecer.
A matéria, esse feito que é feito do nada, segue sendo tida como se tudo fosse. Todos vivendo desconhecidos do que são e do por que assim são. Então, olham para o dobrão e só vêem cara; a coroa, não.
Ao nada, o que dão, é a máxima cotação. E, ao tudo, nada dão. Aí estão, dois valores extremos sendo avaliados pelo inverso da realidade do que valem.
Por isso, adverte-nos o RACIONAL SUPERIOR em seus Livros, para que estudemos a Cultura Racional intensamente, sem mais perda de tempo. Alega o RACIONAL SUPERIOR tratar-se (a Cultura Racional) do maior tesouro de todos os tempos.
E quem é o RACIONAL SUPERIOR?
É um Ser ainda completamente desconhecido da Humanidade. O SUPREMO SER de nossa verdadeira origem. Não é um vivente daqui deste Campo de Vida, que (segundo Ele) é Externo ao Mundo dos Eternos, o Mundo Racional que é o nosso verdadeiro Habitat natural.
ELE se diz ser o VERDADEIRO CRIADOR de todos os Habitantes de uma imensa Planície do Universo das Planícies puras, limpas e perfeitas do MUNDO RACIONAL.
MUNDO que, segundo ELE, nós, todos os Seres Humanos, ▬ num passado distante, de que estamos esquecidos ▬ já o habitamos, em nosso estado de originalidade de ser e, na condição criaturas d’ ELE.
E que (há muito) de lá nós saímos, por conta própria, fazendo uso da vontade, por a vontade ser livre. E que, todos que aqui estamos cada qual é uma vida transformada do seu verdadeiro Ser e, depois de infinidade de transformações, cada qual julgando ser o que não é, por estar esquecido do que era.
E ELE nos diz também que, nós temos ainda o vínculo preservado nesta nossa formação corpórea, dentro de nossa cabeça, no istmo do mesencéfalo, que é o raciocínio, a nossa ALMA RACIONAL. ELE denomina “Sede da Alma Racional” e também de “máquina do raciocínio” à pequena porção do cérebro humano, que se trata da epífise ou pineal.
E, justamente por estar o vínculo preservado, pela mais justa causa e razão, é que somos todos legítimos filhos do VERDADEIRO DEUS, que é um RACIOCÍNIO SUPERIOR a todos os raciocínios, o RACIOCÍCINIO SUPREMO.
O RACIONAL SUPERIOR, UM só AUTOR DOS LIVROS DE CULTURA RACIONAL, O LIVRO para O desenvolvimento do raciocínio de todos os filhos do VERDADEIRO DEUS.
E, na Humanidade, todos são filhos do VERDADEIRO DEUS, porque todos têm o raciocínio. Aí está o porquê tudo somos. E, de outro lado: nada somos se não sabemos ao certo o que somos. Finalmente, valoradas essas duas faces de uma mesma moeda. ______________________________________________

De forma que, no que respeita aos valores, a CULTURA RACIONAL atribui uma escala bipolar: o tudo e o nada.
Existe o tudo da vida de todos. Nesta FASE RACIONAL da Natureza, esse tudo, é o SE conhecer com base e com lógica, que é o mais importante da vida.
E o nada é tudo o que circula a vida da Matéria e que não constitui necessidade real do natural da vida de todos.
Sendo que, o natural, é tudo o que pode ser sem prejuízo de ninguém. Natural, de verdade é. Natural, tem valor real.
O Artificial é mentira aparentando ser o que não é, é embuste. O Artificial tem valor aparente, falso.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

UMA ABORDAGEM SOBRE "UNIVERSO EM DESENCANTO"




Nas postagens anteriores procuramos dar uma noção geral sobre QUEM SOMOS, DE ONDE VIEMOS, PARA ONDE VAMOS, e sobre a ORIGEM VERDADEIRA DE TUDO E DE TODOS.
Explicamos sobre a existência das três naturezas distintas, que na Fase Racional tornam-se UMA SÓ: a eletromagnética (ASTRAL INFERIOR), a mediadora consciente (ASTRAL SUPERIOR) e a Racional (MUNDO RACIONAL). Essa última sendo a origem das demais.
Vimos que somos comandados pelas energias a que estamos ligados. Se ligados à energias elétrica e magnética, só pensamos e imaginamos. Ligados à Energia Mediadora Consciente, iniciamos o desenvolvimento do raciocínio. Ligados `a Energia Racional, retornamos ao nosso estado natural de Racional puro, limpo e perfeito, não nascendo mais aqui na matéria.
Todo esse conhecimento encontra-se nos livros UNIVERSO EM DESENCANTO (1006 volumes), congregando a CULTURA RACIONAL.
Faremos hoje, então, uma necessária abordagem sobre UNIVERSO EM DESENCANTO.
O que é "Universo em Desencanto"
Quando a gente lê e examina o conteúdo dos Livros de Cultura Racional: “Universo em Desencanto”, emana de seu POSTULADO Racional o seguinte:

Toda a humanidade vem de um histórico muito longo, em que passou pela trajetória de submissão a estas três formas de lapidação redutora do seu estado de rudez, de atraso, de brutalidade e de ferocidade. As três lapidações:

●Natural
●Artificial
●Espiritual.

Então, nessa trajetória, a humanidade já se desiludiu há muito.
Hoje estamos na Fase Positiva. A Fase negativa já passou.
Hoje a intelectualidade é outra. É o saber definitivo e não, o saber pejorativo.

E agora, é a rica hora de decisão de cada Ser Humano e de toda a Humanidade. Todos tendo em suas mãos o Conhecimento real da realidade, a Verdadeira Bússola da Vida, que é o Conhecimento Racional.

Aí está nesta Fase natural da Natureza, a Fase Racional, uma Cultura construtiva ▬ a Cultura Racional, produto da Divina Providência, providenciando o retorno da Humanidade ao seu verdadeiro Mundo de Origem, o Mundo Racional.
Que tinha que chegar o dia da evolução natural da Natureza colocar todos no seu Verdadeiro Mundo. O dia chegou. Esta é a Fase do Habitante do Mundo Racional voltar para o Mundo Racional e é também a Fase do que é da Planície Racional (que é esse corpo de matéria) voltar para a Planície Racional.

A realidade deformada, aparente, provisória está sendo esta:
•‘máquinas do raciocínio & Este Mundo Universal Perecível’.
A realidade definitiva definida com base e com lógica, a realidade real é esta outra:
• ‘Habitantes do Mundo Racional puro, limpo e perfeito & Planície Racional pura, limpa e perfeita’.

E para que chegassem todos ao seu verdadeiro Mundo, precisou que a Natureza mantivesse o seu progresso de transformações. Tudo e todos se transformando para vir a chegar a seu verdadeiro estado natural. É essa, a evolução natural da Natureza, botando as vidas nos seus lugares certos para viver.

Transformar quer dizer: voltar para o seu verdadeiro lugar, voltar a ser o que era; se transformar para o seu verdadeiro estado natural. Que esse foi o objetivo das transformações naturais da Natureza: colocar as duas vidas, cada qual no seu verdadeiro Mundo, no seu verdadeiro estado natural.

Aqui está ▬ completamente esclarecido ▬ o aspecto teleológico da realidade em permanente transformação, traduzida neste estudo de finalidade que é nesta abordagem peculiar do Mundo, tido como um sistema de relações entre meios e fins. Tal ilação tornou-se factível mediante o exame dos volumes: ●o 20º, da Réplica, 2ª Mensagem; ●o 194º, do Histórico Completivo, 2ª Lição, 4ª Mensagem; ● o 152º, também do Histórico, 4ª Lição, 7ª Mensagem; e ● o 11º, 6ª Mensagem da Escrituração dos Livros do Desencanto.

A premissa de que devemos partir, é a de que lá no início da evolução antropológica, no início da existência do Ser Humano, já aquela inaugural máquina orgânica foi fecundada com todos os seus pertences, para que viessem os Seres Humanos a nascer e pudessem entender e compreender o seu Ser. Foi para que▬ no findar os tempos da inconsciência ▬ desenvolvesse, nela, o juízo final (a sua 1ª psicomáquina que foi feita no istmo do mesencéfalo e que estava sem funcionar).

E então, quando chegasse esta Fase Racional que teve início em 1935, a Humanidade tivesse condições de (um dia) saber e conhecer: a sua verdadeira semente, o porquê de suas vidas, a origem do seu Ser. E estando, nessa altura dos acontecimentos, a máquina do raciocínio funcionando dentro de nossa cabeça como a única base biológica de nossas funções psicológicas somente Racionais. E, assim Racionalizada cada pessoa, pudesse voltar ao seu verdadeiro Mundo de origem, depois da desmaterialização do Habitante do Mundo Racional, essa Energia que todos a temos na glândula pineal.
Assim, foi feita a Planta Racional microbiana do corpo, de uma vida material; mas, tendo a finalidade precípua de que se tornasse um dia uma vida entendida do seu Ser. Esse dia é hoje, da Racionalização dos Povos.
E por isso, aí está o Livro de Energia Racional, o Livro UNIVERSO EM DESENCANTO.
Podemos começar pelo entendimento do título do Livro: ‘Universo em Desencanto’:

Este Mundo que habitamos nunca foi um Mundo só, nesta sua parte Universal perecível; e sim, dois Mundos em um só, materializado. E a causa da união dos dois Mundos em um só, é por tudo ser de uma origem só, de origem Racional.

Este manancial de corpos de matéria é de origem da transformação da Planície Racional, essa a causa dessas duas psicomáquinas em atividade dentro cabeça humana: a máquina da imaginação e a do pensamento.

E a causa da máquina do raciocínio? É este manancial de fluidos. E o manancial fluídico é devido aos Habitantes do Mundo Racional que se extinguiram fluidicamente em cima de quando era o primitivo início da terra e da água.

De forma que, o corpo do Animal Racional é da Planície Racional que saiu do seu estado natural, perfeito, de ser e se transformou. Para ver que o corpo elétrico e magnético foi feito pela transformação e degeneração da Planície Racional.

Mas, é chegada à hora da divisão dessas duas vidas, cada qual no seu Mundo. O corpo de matéria continua a sua vida na Matéria. E o Corpo de Energia Racional continua a sua vida no seu Mundo de Origem, o Mundo Racional.

Todos estão sendo acordados Racionalmente pela Imunização Racional (a Energia Luminosa Racional) para elucidação Racional do raciocínio, para despertarem do coma consciencial Racional, de quando viviam desconhecidos de si mesmo.
De fato, se não existisse a origem, então não poderia haver a formação do tu. Posto que, sem micróbio, não existe matéria.
A matéria, tu matéria, és essa massa mecânica microbiana que nasceste do chão. O tu nasceu do chão. Tal evento se deu por os Corpos anteriores a esses terem se extinguido em cima da Planície e em cima da Resina. Então, originou-se o tu. E agora o tudo aí está solucionado e sabendo responder: “Quem és tu?”.

Como Encantado que estava envolvido nessa combustão de matérias orgânicas, o Ser Humano não sabia o porquê de sua existência, o porquê da existência de seu organismo e de sua formação. E hoje, nesta Fase do Desencanto, ao alcance de todos, com Base e com Lógica, o saber de que se existe vida, é porque existe a causa que deu origem à vida.

A ficha ainda não caiu e por isso, muita gente não se deu conta de que chegou e, está entre nós, o Conhecimento do Mundo verdadeiro que deu conseqüência a este Encanto Fluídico elétrico e magnético. Este Universo daqui é um Conjunto Fluídico. É um Plano da Existência Fluida sim, porque o Fluido é a causa do microzoário existente no sêmen. Então, todos são de geração fluídica, efêmera, por não ser este aqui o nosso verdadeiro Mundo, como muitos pensavam que fosse.

Cada Habitante do Mundo Racional é um causador de ser o que é (= cada um dos causadores da máquina do raciocínio) e os causadores desta vida e deste segundo Mundo, voltando todos estes para o seu Mundo. Posto que, o raciocínio é o Dono da vida, que é o Habitante do Mundo Racional, fica encerrada neste segundo Mundo esta vida de Aparelho Racional. Que, antes de ser Aparelho Racional (portador do saber verdadeiro), cada Aparelho físico de matéria deste, era Animal Racional, cada qual um Aparelho porta voz deste Mundo elétrico e magnético.



O objetivo das transformações naturais da Natureza: o Desencanto dos Encantados no Encanto. É colocar o Habitante do Mundo Racional no Mundo Racional e a máquina de matéria na Planície Racional.

Cada vida em seu Mundo, cada vivente em seu Mundo.
O que é que volta para o Mundo Racional, afinal?
É um Habitante do Mundo Racional, que está materializado em forma de máquina do raciocínio. É quem volta para o Mundo Racional desmaterializado, depois de tomar a forma corpórea do seu verdadeiro estado natural de ser.

Agora chegou a Fase de se transformar para o seu verdadeiro estado natural; tanto essa máquina de matéria elétrica e magnética, como essas duas máquinas de lapidação que exercem a função psicológica Animal. Tudo isso surgiu com a transformação da Planície Racional que era uma massa de uma Energia só, a Energia Racional; mas ficou transformada nessas duas Energias do Chão, magnética e elétrica, terra e água.

E agora, tudo isso que é de uma origem só, tem que voltar a ser o que era.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

O PORQUÊ DESTE MUNDO - II


Continuemos, então, o assunto de ontem, explicando a ação dos Três Poderes da natureza na nossa formação e desenvolvimento.
Foi um trabalho fantástico! Primeiro, a FORMAÇÃO dos corpos na matéria, com o primordial: a formação no cérebro da máquina da imaginação, da máquina do pensamento e da máquina do raciocínio (a Glândula Pineal ou Epífise). Depois o DESENVOLVIMENTO DA MÁQUINA DA IMAGINAÇÃO pela energia magnética, para o desenvolvimento do ser humano dentro do campo material, para aprender a conviver com ele. Seguido do DESENVOLVIMENTO DA MÁQUINA DO PENSAMENTO pela energia elétrica, para ligação do ser humano ao ASTRAL INFERIOR. Foi nessa fase que surgiu a Astrologia. O alfabeto astrológico, orientado pelo ASTRAL SUPERIOR e repassado ao ASTRAL INFERIOR (os bons desse Astral) que repassavam ao ser humano. Então, naquele tempo todos se orientavam pelo alfabeto que está na palma das mãos, que dizia onde cada um tinha que viver, que profissão deveria abraçar, com quem deveria se unir, os filhos que deveria ter. Era um alfabeto muito bom, porque tinha limites, não permitindo a fixação do vivente na matéria, fazendo a ligação do vivente aos bons do ASTRAL INFERIOR, dando início ao retorno de todos ao seu mundo de origem, o MUNDO RACIONAL. Mas, por ser um alfabeto com limites, não dava vazão aos gostos e às vontades sem limites, que é própria de todos os seres materiais, dos seres que vivem na matéria. Aí, uns tantos se revoltavam e começaram a criar um novo alfabeto, sem orientação espiritual, com orientação simplesmente do seu interior deformado, ou seja, material, da matéria, achando que iam evitar o sofrimento, pois poderiam com esse alfabeto dar vazão a todos os gostos e realizar todos os sonhos e vontades. Resultado, ao invés de se ligarem nos bons do ASTRAL INFERIOR, se ligaram ainda mais na matéria. A natureza revoltada, deixou vir à Terra os marginais do espaço, que aqui estão até hoje lapidando a humanidade que, sob essas influências tornou-se completamente desequilibrada, como está até hoje e cada vez mais. Se tivéssemos continuado com o alfabeto astrológico, a essa altura da vida, já estaríamos ligados ao ASTRAL SUPERIOR e ao MUNDO RACIONAL. Já estaríamos imunizados e equilibradíssimos. Então, a situação do ser humano tornou-se seriíssima, pois já íamos entrar na 22ª eternidade, cuja transformação é para as classes inferiores de animal irracional. O MUNDO RACIONAL, então, interveio em nosso socorro, enviando um dos nossos irmãos, habitante do MUNDO RACIONAL, para se deformar de livre e espontânea vontade até à instância da matéria, materializando-se como bicho, tal como nós, pois somos bichos, mas já com a máquina do raciocínio completamente desenvolvida e funcionando, para, através de contatos com o RACIONAL SUPERIOR, receber orientação de como contar toda a trajetória de geração, formação e criação do mundo e de todos os seus pertences para que, através desse conhecimento acordemos do sono de pedra material, religando-nos: primeiro, aos bons do ASTRAL INFERIROR; segundo, aos guias e protetores do ASTRAL SUPERIOR e, finalmente, aos habitantes do MUNDO RACIONAL. Tudo isso através da leitura dos Livros Universo em Desencanto. E o nosso irmão que se materializou entre nós para nos ensinar o caminho de retorno, é o Sr. Manoel Jacintho Coelho, que nasceu no antigo Distrito Federal em 30 de dezembro de 1903, e que no dia do seu nascimento uma enorme luz cintilante apareceu até chegar à porta da casa onde, D. Rosa, sua mãe, estava em trabalho de parto, nascendo, assim o VERDADEIRO SALVADOR DA HUMANIDADE, anunciado por vários sábios e profetas, e na bíblia como o FILHO DO HOMEM, que trouxe, conforme diz no Apocalipse de São João, o livro que desvenda o segredo dos 7 selos e que nós, estudantes de CULTURA RACIONAL, sabemos que são AS SETE PARTES DO PORQUE ASSIM SOMOS, capítulo do 1º volume da obra. Portanto, novamente estamos sendo lembrados pelo RACIONAL SUPERIOR. Novamente advertidos. Esta é a última chance para retorno à origem, caso contrário esse retorno far-se-á com a descida de classe para as classes inferiores, transformando-se nas infinidades de classes do irracional, até chegar a granito, voltar a ser água, depois goma, depois energia, até se tornar Planície Racional que não estava pronta para entrar em progresso. Portanto, aí tendo que esperar a fase necessária para estar pronto, para depois, então, retornar ao MUNDO RACIONAL.
Esse percurso pela porta de baixo vai demorar 7 eternidades. Portanto, é bem melhor interromper agora essa ligação na matéria, através do estudo do Livro Universo em Desencanto, e retornar ainda nesta vida para a vida eterna, juntos dos eternos, puros, limpos e perfeitos. Ou seja, é melhor retornar pela PORTA DE CIMA.
Um esclarecimento: a fase do desenvolvimento da máquina da imaginação foi à fase do 1º milênio. A fase do desenvolvimento da máquina do pensamento, foi a fase do 2º milênio. E a fase atual, a fase do desenvolvimento do raciocínio (Glândula Pineal ou Epífise), é a fase do 3º milênio, que teve início em 1935, pondo fim na fase do pensamento. Por isso, com o pensamento ninguém resolve mais nada, porque a sua fase já terminou.
Então, quem quiser ter equilíbrio para viver, ter a proteção da natureza em tudo na sua vida, tem que desenvolver o raciocínio, com a simples leitura diária e assídua dos livros do desenvolvimento do raciocínio, UNIVERSO EM DESENCANTO. Caso contrário, ficará contra a natureza. E ficar contra quem tudo nos dá, não é uma boa coisa, já que dependemos da natureza em tudo para viver. E ela não depende de nós para nada!

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

O PORQUÊ DESTE MUNDO?


A pergunta acima, bem como as demais formuladas na postagem inicial deste blog em 21.12.2007, serão respondidas com o texto a seguir.
Antoine Laurent Lavoisier (Paris, 26/08/1743 – 08/05/1794) provou que “nada se perde, nada se cria, tudo se transforma”. Mas... ficou a pergunta: por quê e para que?
Já o ilustre Albert Einstein (Ulm, 14/03/1879 – Princeton, EUA, 18/04/1955), físico de origem alemã, naturalizado norte americano, prêmio Nobel de física em 1921, provou que nós vivemos em um oceano elétrico e magnético, ou seja, que tudo é energia elétrica e magnética transformada em seres de diferentes formas e funções. E essa dualidade, elétrica e magnética, de fato está presente em todo o universo, senão, vejamos: macho (elétrico) versus fêmea (magnético); positivo (elétrico) versus negativo (magnético); yang (elétrico) versus ying (magnético); dia (elétrico) versus noite (magnético). E se continuarmos a catalogar tudo existente neste universo em que vivemos, resumiremos esse tudo em dois pólos: elétrico e magnético, que são opostos, exercem força de atração um sobre o outro, mas, não se misturam, mantendo sempre cada um a sua natureza diferente, por isso, não se somam. Porém, qual a origem dessa força elétrica e magnética? Por que surgiu? Como se deu sua formação? Neste ponto ficou paralisado o trabalho de Einstein. A ciência sabe muito bem que a descoberta da origem do eletromagnetismo é a resposta para a origem do universo em que vivemos e, conseqüentemente, a desmistificação da origem da humanidade. Essa, por sua vez, é a solução de todas as questões universais e a solução do equilíbrio dos seres humanos. Equilíbrio esse que nunca se realizou, embargado que ficou pelo mistério do eletromagnetismo. Razão porque o mundo sempre foi e continua sendo de lutas e guerras: uns contra os outros, destruindo uns aos outros. E a paz verdadeira? Essa sempre muda ficou!
Ora, sabemos muito bem que não existe efeito sem causa. A causa do filho, por exemplo, é o pai, pois não há filho sem pai. O filho pode até desconhecer seu pai, mas sabe que existe em algum lugar ou existiu um homem, cujo espermatozóide fez possível a geração dele, filho.
Portanto, assim como tudo tem uma causa, uma origem, este mundo em que vivemos também tem a sua causa, a sua origem. Existe, de fato, um mundo superior que deu origem a este em que vivemos. E como tudo isso começou? É o que vamos resumir a seguir e que está contido, com riqueza de detalhes, em 1006 livros, intitulados UNIVERSO EM DESENCANTO, onde está condensada a CULTURA RACIONAL, a Cultura do Desenvolvimento do Raciocínio (também conhecido como Glândula Pineal ou Epífise, localizada no istmo do mesencéfalo). Antes de ser o que somos, corpos elétricos e magnéticos, o que éramos? Éramos corpos de massa cósmica pura, limpa, perfeita. Vivíamos onde? Num mundo eterno, onde a energia é também pura, limpa e perfeita, ou seja, RACIONAL, não variante, por não existir nesse mundo nem eletricidade (positivo aparente), nem magnetismo (negativo). Por isso, um mundo onde não existe a lei da transformação, porque é pleno, totalmente equilibrado. Daí ser denominado MUNDO RACIONAL, ou PLANÍCIE RACIONAL.
Então vamos iniciar a verdadeira história da humanidade.
Há 21 eternidades atrás (cada eternidade tem um número incontável de anos), uns tantos habitantes da PLANÍCIE RACIONAL, resolveram adentrar em uma pequena parte da PLANÍCIE, que não estava pronta para o progresso (o progresso de pureza que é desenvolvido na PLANÍCIE RACIONAL). Foram avisados que não deveriam adentrar nessa parte, mas quiseram adentrar assim mesmo. E lá, sendo um mundo de pureza, não há coação à liberdade.
Assim, aquela parte não estando pronta, ou seja, apesar de pura, limpa e perfeita, não estar em progresso Racional, houve uma troca de energia, não tendo condições de suportar a energia dos habitantes que lá adentraram. Essa parte, então começou a deslocar da origem. Ao se deslocar, desligou-se do MUNDO RACIONAL.
Quando aqueles habitantes deram pelo deslocamento, quiseram retroceder, retornar ao MUNDO RACIONAL, o que não foi possível, em virtude do deslocamento. Nesse ponto, uns tantos resolveram paralisar aquele progresso formando, então, o ASTRAL SUPERIOR. Os demais resolveram continuar progredindo. Nessa continuação do progresso é que começaram a perder as virtudes, essas se reunindo em foco de luz fosca prateada que, mais tarde, deu origem ao que hoje é o sol. Depois de iniciada a perda das virtudes, e o início da formação do sol, houve, assim, o desligamento do ASTRAL SUPERIOR. Novamente, uns tantos resolveram interromper o progresso, quiseram retornar ao ASTRAL SUPERIOR, mas não puderam, já havia sido feito o desligamento daquele campo energético. Esses que paralisaram o progresso nesse estágio, vieram a formar o ASTRAL INFERIOR. Veja bem, os habitantes do ASTRAL SUPERIOR, apesar de terem sido desligados do MUNDO RACIONAL, não perderam as suas virtudes. Apenas ficaram sem a ligação ao MUNDO RACIONAL. Por conseguinte, são corpos de energia pura, limpa, mas, não perfeita, por faltar a ligação ao mundo de origem, o MUNDO RACIONAL. Foi assim formado o campo de energia denominada ENERGIA MEDIADORA CONSCIENTE. Já os que perderam as primeiras virtudes, dando início à formação do sol, que hoje, depois de totalmente deformado, é o pólo elétrico e magnético, esses, então, ficaram sob o comando e dependência desse pólo, completamente trancados, sem qualquer possibilidade de retorno, deformando-se cada vez mais, porque o foco de luz ia esquentando e deformando tudo. Ficaram submetidos a esse pólo que se tornou, com o tempo, um pólo elétrico e magnético, que é o sol. Tornaram-se, então, corpos elétricos e magnéticos invisíveis. São os chamados espíritos (outros dão nome de anjos, santos etc.), mas, na verdade, são corpos de energia elétrica e magnética e são eternos. Da parte elétrica, os bons (que é o bem aparente, pois são deformados) e da parte magnética, os maus. Bem, continuando no longo histórico da nossa formação e criação, novamente os demais, que não quiseram paralisar o progresso, continuaram a progredir por conta própria até se extinguirem completamente, perdendo todas as virtudes, desligando-se do ASTRAL INFERIOR, e se ligando na goma (que se tornou água) e na resina (que se tornou terra). Deu-se então a formação da matéria com dois pólos. Positivo, os que se extinguiram e se materializaram na goma (o macho) e negativo, os que se extinguiram em cima da resina (a fêmea). Todos corpos elétricos e magnéticos materializados, sem qualquer possibilidade de retorno à sua origem, o MUNDO RACIONAL.
Uma explicação. A energia pura, limpa e perfeita daquela parte da PLANÍCIE que não estava pronta para entrar em progresso, com o deslocamento começou a se deformar e degenerar, transformando-se numa goma, que se transformou em líquido e, mais tarde se tornou água. Enquanto goma, dela começou a sair uma resina, que com a deformação provocada pelo foco de luz, foi esquentado, empolando, torrando, virando cinza, o que hoje conhecemos como terra.
Assim, em resumo, temos três campos de energia, que são três naturezas distintas: elétrica e magnética (ASTRAL INFERIOR), mediadora consciente (ASTRAL SUPERIOR) e RACIONAL (MUNDO RACIONAL). Bem, a natureza, então, por estarmos fora do nosso estado natural, sendo elétrica e magnética, mediadora consciente e Racional, vem tratando, ao longo dessas 21 eternidades que já passamos, vem tratando de nos reconduzir à origem, ao estado natural de RACIONAL. Então, são três poderes trabalhando para isso, de baixo para cima: o ASTRAL INFERIOR, O ASTRAL SUPERIOR e o MUNDO RACIONAL.
Amanhã continuaremos este assunto.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

PARA ONDE VOU


Continuando o assunto que iniciamos, onde respondemos a “QUEM SOU?” e “DE ONDE VIM?”, caminhemos agora para resposta à seguinte pergunta: “PARA ONDE VOU?”
Resumindo as respostas às perguntas acima, SOU UMA ENERGIA MATERIALIZADA EM FORMA DE MÁQUINA DO RACIOCÍNIO, um RACIONAL animal, ou seja, um RACIONAL materializado. Sendo um animal RACIONAL, um RACIONAL materializado, minha origem é RACIONAL e, não animal. Se minha origem é RACIONAL, meu verdadeiro mundo de origem é RACIONAL, porque RACIONAL é a origem. Vim do MUNDO RACIONAL.
Sendo de origem do MUNDO RACIONAL, para onde vou? Para o meu verdadeiro mundo de origem, o MUNDO RACIONAL.
Mas, para retornar à origem, é preciso se ligar à origem, através do conhecimento cultural da origem , a CULTURA RACIONAL.
Pois, trata-se de um mundo superior ao mundo em que vivemos, carecendo de preparo cultural para ligação e contato com ele. Simples de entender, senão vejamos: para ser médico, é preciso saber medicina. Para viver em qualquer lugar, é preciso conhecer e saber a cultura daquele lugar, preparando-se para isso. Para tudo é necessário preparo.
Então, sem preparação cultural adequada, a pessoa não está em condições de contato e ligação com a origem, que é um mundo superior ao mundo em que vivemos. De forma que, sem preparação, a pessoa continua ligada neste mundo inferior, material, em que vivemos e, ao se transformar (que a morte é uma transformação de uma vida para outra), transforma-se dentro deste campo material, para formas de vida sempre inferiores. Por quê? Porque a matéria é de transformações sucessivas, sempre mais deformadas, degeneradas, poluídas e enfraquecidas, por ser um ser fora do seu estado natural de RACIONAL.
Concluindo, para onde vamos?
Ligados ao MUNDO RACIONAL, retornamos a ele, retorno esse feito pelo desenvolvimento da nossa parte RACIONAL, o raciocínio.
E ligados aqui no chão, na matéria, continuamos aqui na matéria, em transformações sucessivas na hierarquia das classes inferiores de animais irracionais, transformações essas conduzidas pelo pensamento e imaginação, que são irradiações do campo material invisível, por nós abordado nas postagens de 22 e 23 de dezembro neste site.

domingo, 6 de janeiro de 2008

SALVE O DIA DE REIS!

SALVE O DIA DE REIS!

Antes de continuarmos com o assunto que estamos explicando desde o início deste blog, queremos aqui registrar nossa singela homenagem aos Grandes Reis do Universo, que cuidam, desde que neste mundo estamos, da nossa proteção, guiando-nos para o BEM, e orientando-nos.
Por maior que seja a nossa gratidão, carinho, amor e respeito por esses elevadíssimos seres, nada estaremos fazendo, porque a garantia da vida eterna não tem nada neste mundo que pague.
Recomendo aos Amigos visitantes, que procurem conhecê-los, para poderem ter com quem contar nesta fase mundial onde o desequilíbrio fez morada, exatamente por falta de conhecimento da NATUREZA SUPERIOR, que são ELES, os Reis Verdadeiros do Universo.
Tudo isso e muito mais irão encontrar nos Livros de CULTURA RACIONAL, UNIVERSO EM DESENCANTO, traduzido em 14 idiomas, para alcance de todos.
Mais sobre esse assunto no site a seguir: http://nalubnalub7.spaces.live.com